Autor: Prefeitura de Vitória

O Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Padre Giovanni Bartesaghi, na região da Grande São Pedro, foi ampliado para atender 400 crianças com idade entre 6 meses e 5 anos. Com investimento de R$ 3 milhões, o Cmei conta com sala de artes, cantinho de leitura, sala multiuso (informática e vídeo), brinquedoteca e pátios coberto e descoberto. O prédio, que tem dois pavimentos, conta também com berçários, refeitório, lactário e solário. 

O novo prédio da Emef Prezideu Amorim, no Bonfim, conta com 11 salas de aula totalmente climatizadas com ar-condicionado central e de última geração, todos os ambientes administrativos e pedagógicos necessários para o funcionamento, biblioteca, laboratórios de informática e de ciências, sala de recursos multifuncionais do Atendimento Educacional Especializado (AEE), sala de artes, cozinha, refeitório, além de secretaria escolar e de outros espaços destinados aos profissionais. Com a segunda etapa finalizada e entregue, o novo prédio da Emef Prezideu gerou 250 novas vagas.

O prefeito Luciano Rezende deu ordem de serviço para a construção do novo pátio da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Ronaldo Soares, em Resistência, região da Grande São Pedro. Com a obra, alunos terão um lugar adequado para fazer as aulas de educação física.

Mais conforto e comodidade para alunos e professores nas salas de aula. Um total de 6.157 equipamentos mobiliários e de informática no valor de R$ 1.458.600,20 foram adquiridos para 15 unidades de ensino. Foram adquiridos notebooks, carteiras, estantes e armários. Os materiais irão substituir aqueles desgastados pelo tempo de uso, além de equipar novas unidades.

Em 2017, na área de infraestrutura, a administração municipal concluiu e aprovou em audiência pública a revisão do Plano Municipal de Redução de Risco (PMRR). O plano credencia o município a acessar recursos para obras e projetos na área de contenção de encostas junto ao Ministério das Cidades. Serão beneficiados diretamente com a conclusão das obras 1.914 moradores de 547 imóveis. O investimento é de R$ 11.719.205,08, com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) do Governo Federal, Ministério das Cidades e Caixa Econômica Federal.

O piso da rua José Martins da Silva, no Romão, foi rebaixado em até 5 metros, reduzindo a inclinação da rampa que impedia o acesso de veículos de grande porte na principal via do bairro. Com a conclusão da obra, caminhões e ônibus podem circular na rua, que é o único acesso para 3 mil moradores a partir da avenida Vitória, passando pela rua Ormando Aguiar. Assim, ficará mais fácil o transporte de materiais de construção, mudanças, entrega de eletrodomésticos e o acesso de ônibus até o final da rua.  

Com o Programa de Eficiência Energética, as manutenções de luminárias na cidade agora são realizadas, em média, 12 horas após a solicitação. Mas esse prazo pode cair para apenas 4 horas, se todas as informações do endereço forem fornecidas ao Fala Vitória 156. Por mês, são realizadas cerca de 800 a 1 mil intervenções (entre solicitações e manutenção preventiva). O mais novo local a receber melhorias na sua iluminação foi a avenida Marechal Campos. Ao todo, 100 conjuntos de luminárias, com braços e lâmpadas antigas e amareladas, de vapor de sódio com 250 watts, foram substituídos por novos conjuntos, com lâmpadas de vapor metálico e luz branca de 400 watts.

O mirante do Romão está de cara nova. Um lugar como aquele, com uma vista privilegiada de Vitória, tinha um tempo de contemplação muito limitado: só enquanto houvesse a luz do sol. Para garantir mais segurança e permitir que as pessoas aproveitem melhor esse ponto turístico da cidade também à noite, a Secretaria Municipal de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana (Setran) implantou uma nova iluminação no local com a troca das luminárias amarelas de 70 kilowatts – em sua maioria danificadas – por novas, de vapor metálico, e com 250 kilowatts de potência.

Um dos grandes desafios do início deste ano foi enfrentar o alerta de casos de febre amarela e dar agilidade a cobertura vacinal. Vitória imunizou mais de 95% da população em pouco mais de dois meses usando várias estratégias, como ampliação de 13 para 28 unidades de referência para a vacina, realização de mutirões durante o Carnaval e finais de semana em pontos estratégicos do município, oferta de agendamento on-line para reduzir as filas nas unidades de saúde e apoio a empresas e aos municípios da Grande Vitória.

No dia 11 de março, além da ação de vacinação em seis postos estratégicos, houve ação de avaliação para emissão de laudos para idosos acima de 60 anos em seis unidades de saúde. Nesse dia, foram avaliados 2.026 idosos e emitidos 1.661 laudos para vacinação.

Uma das novidades da atual gestão foi a oferta de consultas e serviços nas unidades de saúde por agendamento on-line. O primeiro passo para isso foi dado com a oferta de agendamentos de vacina contra a febre amarela. Só no mês de março mais de 80 mil agendamentos foram abertos, para garantir maior conforto da população no acesso às vacinas. Ainda há vagas abertas. É possível fazer o agendamento na própria unidade de saúde ou pelo endereço agendamento.vitoria.es.gov.br A intenção é utilizar cada vez mais as ferramentas tecnológicas na melhoria da qualidade da prestação do serviço.  

Na área da Vigilância Sanitária estamos com um licenciamento mais eficiente, por meio da revisão de protocolos administrativos, simplificando procedimentos e usando a tecnologia da informação para tornar mais ágil e transparente o processo. Um dos avanços foi o fortalecimento da integração do licenciamento sanitário ao projeto Alvará Mais Fácil. Com a inclusão de 120 atividades econômicas na relação das que estão aptas a obter o alvará provisório de funcionamento emitido pela Sedec, por meio de abertura de protocolo na Vigilância Sanitária. Antes, para obter licença de funcionamento era preciso aguardar todo o processo de licenciamento sanitário. Agora, apenas com o protocolo, no início de processo de licenciamento sanitário, o comércio ou serviço já estará apto a obter a licença de funcionamento, ler mais »

A Guarda Municipal teve atuação exemplar durante o movimento dos familiares dos PM’s, que bloquearam os quartéis. A Prefeitura realizou fiscalizações que envolveram diversas secretarias e que combateram carros de som, ambulantes e eventos não autorizados.

A PMV, através da Guarda Municipal, apoiou as ações do programa Escola da Vida/Onde Anda Você com a segurança dos agentes nas abordagens sociais e no patrulhamento das regiões mais sensíveis à violência e aglomeração de usuários durante aquela semana de caso na segurança pública.

Diversas ações da Guarda foram empregadas também em parceria com a Polícia Militar e o apoio do videomonitoramento com foco em áreas estratégicas. Resultado: Com o uso da ferramenta de inteligência, as forças de segurança acharam e perseguiram criminosos que cometeram furtos ou roubos.  

A PMV implantou o Refis (programa de refinanciamento e parcelamento de dívidas com a cidade) com uma novidade: o contribuinte pode evitar filas fazendo o agendamento on-line acessando o nosso site agendamento.vitoria.es.gov.br. Também é importante cancelar o agendamento, caso não possa comparecer. A PMV espera ter uma receita extraordinária que não estava prevista e que ajudará na manutenção das contas equilibradas. A expectativa para 2018 e 2019 é que tenhamos alguma modificação no cenário nacional em termos de economia e em termos de política para que o País possa voltar a crescer e junto com isso o município e o Estado do Espírito Santo retomem o crescimento. O Refis 2017 é um programa no qual os contribuintes de Vitória têm ler mais »

A construção do Parque Tecnológico, a manutenção das incubadoras de empresas (Start Ups), a sua evolução na Fábrica de Ideias e a cidade completamente conectada com a nossa rede de internet gratuita via wifi, com ampliação das mais de 100 antenas que existem em toda a cidade, darão um fôlego econômico à nossa cidade.  

Moradores do Forte São João, Romão, Cruzamento, Jucutuquara, Maruípe, Itararé, Bairro da Penha, Bonfim, Consolação, Gurigica e Jaburu já contam com 60 novos pontos de wi-fi do Vitória Online para acessar gratuitamente a internet. Dessa forma, a capital passou a ter 168 locais com wi-fi para navegação livre por meio de notebooks, tablets, smartphones ou qualquer equipamento que tenha conexão wireless.  

Em Gurigica, os moradores ganharam, neste mês de março, uma praça com playground, quadra poliesportiva e espaços arborizados de vivência, o que significa mais qualidade de vida para a população.  

Entregamos também a pista de bicicross, proposta pela Federação Espírito-Santense de Ciclismo, que fica no final da Praia de Camburi, com 220 metros de comprimento, com três retas, duas curvas e obstáculos. Mais lazer para aquela área onde vai ser construído o Parque Zé da Bola.  

A comunidade de Resistência tem motivos de sobra para buscar qualidade de vida e praticar esportes. Os moradores ganharam uma academia popular novinha com equipamentos em inox, mais modernos e resistentes à ação do tempo.

O Ginásio Jones dos Santos Neves (DED), que é um tradicional palco do esporte capixaba, recebeu reforma e já está funcionando para competições e escolinhas. As crianças das escolinhas de handebol e futsal receberam também novas bolas e já começaram a jogar. As turmas são comandadas pelos professores Antônio e Roberto e divididas por idade – sub-10, sub-12 e a partir de 14 anos -, com aulas de segunda a sexta-feira, nos turnos matutino e vespertino. Áreas do piso danificadas e esquadrias foram substituídas, além de pequenas reformas realizadas no local .

Os desfiles das escolas de samba do Carnaval de Vitória geraram uma movimentação de R$ 13 milhões na economia da capital. A Boa Vista sagrou-se campeã. Passaram pelo Sambão do Povo, nos dois dias de evento, cerca de 50 mil pessoas, entre turistas, componentes das escolas e foliões das arquibancadas e camarotes. Cerca de três mil trabalhadores temporários nos barracões e áreas afins estiveram envolvidos diretamente na produção dos desfiles das agremiações e, dessa forma, ajudam a preparar o espetáculo. A ocupação na rede hoteleira na capital, nos dois dias de evento, chegou a 50%.

A PMV fez a renovação das licenças das feiras comunitárias e do projeto Artes na Praça e realizou para os expositores o curso de capacitação em “Boas Práticas na Alimentação” e de “Atendimento ao Turista”.  

Também aconteceu campanha de acesso ao crédito com taxas diferenciadas e com carência de seis meses para o início do pagamento, para auxiliar os empreendedores que tiveram prejuízos decorrentes do período de instabilidade na segurança pública estadual.

Houve ainda o lançamento da Incubadora do Instituto Federal de Educação do Espírito Santo (Ifes) na Fábrica de Ideias como atividade permanente para fomento de incubação de empresas.

Oficinas de Verão da Fafi promoveram minicursos nas áreas de teatro e dança com a proposta de aproximar os alunos do universo das artes cênicas e da dança. A Arte é Nossa, uma intervenção do artista Renato Ren que aconteceu no muro externo da Casa Porto das Artes Plásticas. A Matinê Carnavalesca no Parque Moscoso, nos dias 25 e 26 de fevereiro foi o maior sucesso entre a criançada. O Projeto Moda de Viola, trouxe três shows gratuitos com patrocínio da Lei Rubem Braga. As inscrições para as oficinas culturais do Mucane nas áreas da música, dança, capoeira e literatura agitaram a cidade.

O Quilombinho bombou este ano com a colônia de férias, uma ação voltada para a valorização da cultura negra e uma oportunidade de entretenimento consciente para o público infantil. Uma realização do Instituto Das Pretas com apoio da Secretaria de Cultura, por meio do Museu Capixaba do Negro.